Sobre ser a Bipolar Queen de novo!

Num geral, eu sempre choro quando escrevo, o que pode acontecer com frequência ou não. (Depende da qualidade da minha vida amorosa).
Quem me seguia no meu falecido tumblr circa 2010/2011 costumava ler bastante meus textos sobre relações que nunca davam certo, e sobre eu me sentir bem merda o tempo todo.
Atualmente as relações vingaram! O que tinha que ser, rolou, e o que não tinha, já foi tarde.
Mas me sentir merda acontece vez ou outra.
É normal né? É…
Mais ou menos.
É com muita coragem que eu volto a abrir meu coração em relação há um assunto tão delicado pra mim, e ao mesmo tempo tão presente o tempo todo, em muitas situações.
Durante 5 anos fiz terapia. Indicação do meu psiquiatra, com quem eu tratava uma coisinha muito desconfortável chamada transtorno bipolar.
Eu não faço mais a menor questão de sentar e explicar o que é, como rola e porque seus ataques de tpm/mau humor não podem ser comparados com o que rola comigo anualmente.
Eu também não curto muito isso de me fazer de coitada, porque eu não sou. Eu sofro minha cota, e cada um sofre a sua, e o sofrimento e ninguém é maior ou menor do que do outro. Essa competição de quem é mais triste sempre foi…bem triste pra mim, pra te falar a verdade.
Meu negocio é ser agressiva. Sou leão, com ascendência em leão, demonia mesmo!
Sou independente pra caralho, sou faca na bota com orgulho, e não tem essa de menina deprimidinha comigo não.
Minhas depressões são tristes, mas são com muita raiva também. Raiva de que já é outra história.
Se eu fico triste, meu primeiro instinto é ser ignorante. Depois de anos de analise pessoal e profissional o diagnostico é de que a gente sempre tenta machucar o mundo do mesmo jeito que está doendo em nós.
E dói… pra caramba.
Dói muito ver minha mãe sem saber o que fazer pra menina dela ser feliz. Dói saber que eu perdi o maior amor da minha vida, Raphael, porque deu o limite dele, e ninguém é obrigado. Dói ouvir de gente querida falando que é frescura, e vai passar, e não passa nunca…Dói não saber explicar. Dói, e é exaustivo, e é agoniante. E não tem muito o que fazer…
A pior parte é não ter vontade de fazer FUCKING nada. E dai você se sente inútil, e desiste das coisas, e ninguém entende direito, dai vocês brigam, e a briga te deixa triste, e você fala bosta, e magoa pessoas que você ama…e por ai vai.
Vou te falar que passa. Mas é um processo, as vezes longo, as vezes não, mas sempre bem cansativo.
No atual momento a loira de 1,75 que vos fala está se sentindo bem merda por todas as situações citadas acima.
Vai passar? Vai né.
Vai ser difícil? Olha, depois de todos esses anos eu sei que as coisas melhoram, e a gente aprende muito, mas não é uma delicia de aprendizado não.
Porque eu to falando tudo isso? Porque…eu sinto necessidade de explicar o porque de as vezes eu ser uma puta, e eu sinto necessidade de desabafar, e de buscar acolhimento e compreensão. E talvez, speak out seja uma forma de superar essas fases melhor, já que guardar pra mim mesma não está rolando… hahaha
Apesar da imagem de menina equilibrada e atlética que muita gente tem de mim, eu tenho uma par de problema, e as vezes me humanizar traz ajuda né?
Dói, cansa, vai passar, e eu sempre aprendo e é isso. Vou focar nesse final.

Advertisements

4 comments

  1. Carolina Diniz · September 2, 2014

    Oi San! tava dando uma voltinha aqui pelo seu blog e esse post me chamou atenção, então queria falar um pouquinho com você 🙂
    Não vou dizer que te entendo pq eu não tenho transtorno bipolar (e mesmo que eu tivesse, nunca é a mesma coisa pra pesoas diferentes né), as o assunto me chamou atenção pq eu sou suuuuper estressada, daquelas de ficar tremendo de raiva – sou maluca? talvez rs. Enfim, às vezes nesses momentos eu só queria mesmo ouvir algumas palavras reconfortantes e/ou desabafar como você fez agora… Eu só queria mesmo deixar um recadinho para ti, mandar muuuuita energia positiva e dizer que o que você disse aí é certo mesmo: uma hora vai passar 🙂
    Não sei bem se tudo isso aí que eu falei faz sentido, mas é que eu meio que me identifiquei e sempre gosto de dar uma forcinha pras amigas que estão passando por fases difíceis (olha só essa Carolina fazendo a íntima no primeiro comentário hahaha)
    Beijos e fica bem!

    • saanset · September 2, 2014

      Oi carol!!! Todo mundo é meio maluco eu acho! E quem nao for é chato! Hahhahaha
      As vezes só de desabafar ja faz bem ne?
      Muito obrigada por tudo oq vc falou! Ja ta passando… Hahha
      Aos pouquinhos, com ajuda dos amigos e pessoas queridas (vc inclusa) tudo vai ficando melhor :))
      Quando precisar de uma força/conselho, só chamar! Adoro ajudar!
      Bjaoo!!

  2. Thaís Ferraz · September 9, 2014

    Oi San! Achei teu blog catucando outro blog (o coisas fúteis), e, dando uma olhada na barra de rolagem, me deparei com esse post, e só de ver o título já torci o nariz, porque vivo vendo gente falando que é bipolar porque tem variações de humor/tpm/coisas da vida, que nada tem a ver com bipolaridade, e tipo, isso sempre me incomodou muito, porque eu acho inadmissível tratar doença com tanta leviandade. Estava até conversando sobre isso com uma amiga minha esta semana, sobre se as pessoas soubessem realmente o que essas doenças (transtorno bipolar, depressão etc) são e o que provocam na vida de quem sofre com elas, não falariam tanta besteira por aí. Aí eu li o seu texto eu respirei aliviada (não por você ter, de fato, transtorno bipolar, claro), porque alguém finalmente fez a devida diferenciação das coisas. Eu não sofro da doença, não sei te dizer como é, mas convivi de perto com uma menina que sofria e cujo fim foi trágico (ela se jogou do apartamento em que morava, aqui no meu prédio, sendo que já tinha tentado se jogar do meu apartamento…), e te digo, esse jeito que tu encara tua doença é bom, de verdade. Desabafar, escrever, ter seus acessos de raiva, mas sabendo que vai passar eventualmente e que é algo com que tu tem que conviver mesmo, isso é muito bom e muito raro, porque é bem difícil achar alguém que não se renda à doença e ao sofrimento que ela causa, então, garota, meus parabéns! Te desejo muita força nessa jornada que é a vida. Não sei se tu é religiosa, mas pra mim uma grande lição a ser lembrada tá numa passagem na Bíblia em queJesus diz: “E dizia a todos: Se alguém quer vir após mim, negue-se a si mesmo, e tome cada dia a sua cruz, e siga-me.” (Lucas 9:23), ou seja, assumir os problemas inerentes à vida de cada um seguir, no meu caso, pelo menos, Jesus. 😛 Um beijo!

    • saanset · September 9, 2014

      Eu sempre agradeço por ainda ter forças pra nao me deixar me levar completamente pela doença! É muito bom ler pessoas que nao me conhecem me entenderem e me desejarem o melhor!
      Vai remendando o coraçao aos pouquinhos!!
      Fiz terapia por muitos anos e vivo numa luta incansável pra me tornar uma pessoa mais equilibrada e me controlar melhor!
      Eu ainda tenho muito pra aprender! Ainda falta muito sabe?
      Mas vamos indo 🙂

      Obrigada pelas palavras amigas! Vc nao sabe o conforto que da nessas ‘ épocas ‘ :))

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s